quarta-feira, outubro 04, 2006

Fundo de Mim


Sê paciente; espera
que a palavra amadureça
e se desprenda como um fruto
ao passar o vento que a mereça.

Assim aconselha(va) a sábia sensibilidade e empirismo de Eugénio de Andrade.
E eu sou uma fiel seguidora neste momento em que a descida aos infernos nada traz.
Hoje esconde-se a descoberta.
Encontro-vos ao subir.

3 comentários:

d. disse...

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

:)

Beijo e bom feriado! ;)

Arpedro disse...

Passei só para dizer que adorei i teu post no meu blog. Também eu me emocionei com as tuas palavras... Obrigada!

Também gostei muito destas tuas palavras (sempre) poéticas!

Um abraço apertado

Lua Obscura disse...

Amiga, ando numa descida ao inferno. E tenho dificuldade em subir, ou ter paciência em adquirir forças para subir.