sexta-feira, outubro 27, 2006

Vida Da Fonte Da Vida


Li um texto de Raúl Brandão_ «Há que tempos». Uma memória que a mim e aos pupilos fez levitar. E pensar... Espero que a eles também brote o ímpeto da escrita.

Que melhor metáfora que a da fonte para a criação e renovação da vida e dos seus belos pormenores? Pois é. Haverá outras, talvez. Mas alguma mais ilustrativa e cabal no simbolismo? Vejamos.

Fonte materna que gera e amamenta o ser
Fonte de energia que agita e faz mover
Fonte de inspiração (que em mim teima adormecer...)

Fonte sábia onde se bebe o conhecimento
Fonte infantil que traz o sonho com o vento
Fonte de vida em terra, nas águas ou firmamento

Quando te vejo,
és fonte do meu contentamento
Quando te sinto,
és fonte do meu prazer
E quando te vejo ir, vem a fonte do vão desalento.

Há vidas em que a fonte seca. Julgo mesmo que há vidas sem fonte. E ela é tudo...

3 comentários:

Angelo disse...

"Há vidas em que a fonte seca. Julgo mesmo que há vidas sem fonte. E ela é tudo..." Mas existem outras vidas que são uma pequena fonte, uma fonte que liberta sabedoria, ideais, fragmentos que se moldam na alma. Espero continuar a poder beber desta fonte, cá vai mais um copo...

sandra disse...

Que ele te faça bom proveito, minha gota maaai linda!

Anónimo disse...

ai ai ai mas o menino nã bebe!!!!!! por enquanto... eheheh vais ver, fá-lo, na tua inspiração, com um copito de tinto... mas não abuses, agora não gostas mas é bem melhor que sunquick que aliás, tu sabes... apenas é o sabor que te engana, o futuro to dirá... adios - Adriano